Julho de 2020

Nós iniciamos o ano convidando cada estudante a focar em uma meta. Ao escolher essa meta, os estudantes foram encorajados a fazer um levantamento da sua psicologia e escolher uma área para colocar mais atenção. Nós tendemos a fazer formulações muito intelectuais. Por isso, o nosso primeiro workshop de julho revisitou e revisou as nossas metas. A nossa meta de janeiro passou no teste do tempo? Ela estava fundada em algo que realmente observamos em nós mesmos?Nós discutimos a importância da emoção ao nos comprometermos com as nossas metas. Sentir a nossa meta contribui para o seu espirito e fluidez. Durante a semana seguinte nós compartilhamos nossas metas no canal da comunidade e trouxemos essas discussões para o segundo workshop de julho. Nossas metas são parecidas. Sermos capazes de transmitir nossas experiências e descobertas nos poupa tempo e torna nossos esforços mais inteligentes.Comprometer-se com uma meta reestrutura nossa paisagem interior. Nós inevitavelmente nos deparamos com aspectos de nossa própria psicologia que opõem, resistem e a desafiam. No nosso terceiro workshop, nós incorporamos essa oposição no Golias Bíblico. Nós estudamos maneiras de observá-lo, ser responsável por ele, e eventualmente entende-lo. Já que a consciência é um fogo que só pode ser suscitado pela fricção, oposição interna é indispensável, apesar de nunca parecer assim no início. Podemos nos elevar acima do ressentimento da nossa oposição e ver a necessidade dela? Podemos aceitar e entender os nossos hábitos mais profundos? Podemos abraçar Golias?
Essas foram nossas lições em julho.

Meta. Sempre tenha uma meta imediata. Este é o seu objetivo. Você deve alcançar isto. Existem muitos ziguezagues pelo caminho. Não se atrase. Sempre veja a meta. Saiba para onde está indo e encontrará os meios para chegar lá.
Gurdjieff