FEVEREIRO 2020

O trabalho de fevereiro vê o fazendeiro se esquentando diante de um fogo bem aceso. Assim, nós aspiramos acender o fogo da Consciência através da auto-observação, que foi o tópico do primeiro workshop do ano. Nos dias que seguiram, o nosso estudo prático da auto-observação teve uma ênfase em um diferente aspecto, ou centro da nossa paisagem interior, a cada dia durante a semana. No nosso segundo e terceiro workshop, nós examinamos como esse ensinamento categoriza a nossa vasta psicologia para estruturá-la em partes menores e mais práticas. O nosso último workshop de fevereiro foi uma discussão relacionada a como o corpo, as emoções, e os pensamentos estão todos interligados, às vezes mecanicamente, às vezes fervorosamente, e outras vezes muito precisamente guiando nossas interações com o mundo ao nosso redor. O objetivo desse workshop conclusivo foi definir o que podemos fazer para observar e colher alguma compreensão da dimensões multifacetadas desse ser que chamamos de “eu”.

A observação de si não é suficiente por ela mesma. Através da auto-observação alguém não consegue estabelecer as mais importantes divisões em si mesmo, divisões ambas horizontais e verticais, pois há muitas divisões diferentes…
Ouspensky