ABRIL DE 2020

Nossos esforços intelectuais podem apenas nos levar a um platô limitado; nós precisamos de um acoplamento emocional com o intelecto para alcançarmos realizações mais significantes. No primeiro workshop de abril, nós falamos sobre como perceber com o centro emocional. Uma grande parte de nossas vidas é gasta em rotinas executadas mecanicamente, com apenas o mínimo de atenção. O nosso segundo workshop estabeleceu a estrutura necessária pela qual a rotina pode se transformar em ritual. Estudantes detectaram exemplos diários aparentemente mundanos, como lavar as mãos, e estabelecer a meta de dar um esforço extra de consciência para essas atividades durante a semana seguinte. No terceiro workshop nós discutimos alguns dos resultados do nosso exercício prático, estruturado em volta do tema de esforço e pagamento. Nós exploramos quais são as implicações de nossas valorizações pessoais ao trabalho interior e como a valorização impacta no nosso comportamento.

“As coisas se repetem em uma vida, então apenas lembrando-se de como as coisas aconteceram ontem, você pode evitar certas coisas amanhã. Todo mundo vive em um certo círculo fechado de acontecimentos – para uma pessoa um tipo de coisa acontece, para outra pessoa outro tipo. Você deve conhecer seus próprios tipos de acontecimentos e, quando os conhecer, poderá evitar muitas coisas”
Ouspensky